Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

saraupairinstates



Domingo, 10.04.05

Actualizações (Aviso:ENORME ARTIGO)

A última coisa que me apetece, neste momento, é sentar-me em frente ao computador e escrever… Ainda por cima coisas atrasadas…

Bem, então vou falar do meu aniversário…
Como a minha família e amigos mais chegados sabem, ODEIO celebrações. Não sei porquê, só sei que me sinto desconfortável quando oiço as felicitações.
Na semana anterior dá-me sempre um ataque depressivo. Choro, fico de mau humor, embirrante… O pior é que não consigo controlar nada de tudo isto que sinto. É mais forte que a minha vontade de manter um comportamento coerente.
Porquê? Boa interrogação. Eu também não sei. Talvez porque, quando olho para trás na minha vida, não aja algo de que eu me possa orgulhar de ter feito. Não é que a minha vida tenha sido inactiva, mas o que fiz não foi suficiente para mim. Nunca me apliquei em nada como devia e o resultado é medíocre…
Bem, aproveitando o facto de aqui estar, resolvi avisar, de antemão, o pessoal aqui da América que não queria festejos, congratulações ou prendas…
(Agora só um bocadinho para interromper: é de tarde, portanto é aceitável, mas… caramba, é de doidos… O Fred está a ouvir música clássica, uma coisa que ele costuma ouvir, mas está tão alto e há uma parte em que uns canhões disparam… É bonito, mas a casa estremece toda e o meu quarto, principalmente, já que estou mesmo em cima da sala. E vá de canhões outra vez… Minha nossa!!!!!!!! Aleluia, acabou!!!! E ouve-se: Isn’t that amazing????? Não podia eu ter calhado numa daquelas famílias que vão à Igreja todos os domingos????? Olha a minha sorte!)
Continuando…
É claro que a família e a Tammy não aceitaram… Não se sentem bem em não celebrar; já é um hábito. O Rick foi um querido: Não mencionou qualquer palavra acerca do assunto, mesmo quando o encontrei no ‘Mall’ à tarde. Falou, falou, andou à roda e não tocou no assunto. Muito delicado e respeitador.
Bem, a semana anterior toda foi levada comigo e os miúdos a preparar o presente para a mãe, Jacqui (o aniversário dela foi dia 2). Fomos a um sítio que se chama ‘Create a Memory’, onde escolhemos de entre coisas feitas em gesso ou qualquer coisa parecida, pintamos, eles levam ao forno e dão os retoques finais. Então, eu pintei um prato com tudo aquilo que me lembrava a Jacqui, a Zoe pintou um copo de Champagne e escreveu: Bring on the Bubbly, o Adam pintou uma caneca, Timmy decorou um prato para o sushi (quadrangular) e a Phoebe pintou uma micro-caixinha de jóias em forma de coração. Ficou tudo muito giro. Lógico que da parte dos putos ficou tudo meio esquisito… A Arte Abstracta das Crianças… A caneca que o Adam pintou, onde a Jacqui bebe o café todas as manhãs, tem um verde esquisito no fundo. Então quando ela acaba de beber, vê ali aquela cor de musgo…
Oh well…
Eu ofereci-lhe também um livro ‘He’s just not that into you’, em memória dos nossos tempos iniciais em que vimos mais de 2 centenas de episódios de ‘Sexo e a Cidade’ em 2 ou 3 semanas, às horas mais esquisitas e com os putos a incomodar constantemente.
Bem, nós (eu e os miúdos) tínhamos pensado levar-lhe o pequeno-almoço à cama, preparar almoço e tudo, de modo a que ela não fizesse nada e usasse aquilo que nós fizemos. Mas eles decidiram ir fazer ski. Convidara-me, claro… Mas eu vi logo ali uma ENORME E TENTADORA oportunidade de passar um fim-de-semana calmo e sem miúdos. Inventei uma desculpa qualquer e não fui. Sossego completo, sozinha em casa com o gato e a cadela. Wonderfull!!!!
Tive um convite para ir jantar com a família da Tammy no sábado à noite, mas deu-me um daqueles ataques de mau humor e à tarde disse que não ia, que não conseguia. Não podia ir e ser antipática com as pessoas, sabendo eu como sou e a minha dificuldade de controlar estes humores. A Tammy ficou bem zangada comigo, para aí uns 4 dias. No entanto, eu avisei-a como era, mesmo antes de agira daquela forma. É assim que reajo e fico mesmo de trombas. Ela não entendeu muito bem e ficou zangada, mas já lhe passou.
No Domingo, claro, os telefonemas da família, alguns amigos, emails…
A minha Mãe mandou-me uma prenda que recebi na sexta e que tive imensa dificuldade em mantê-la fechada até domingo. Portanto, resolvi que a abriria às 15h de cá, porque (argumento meu): ‘eu sou daí e não daqui, portanto, tenho que abrir quando o dia mudar em Portugal!’ Mas abri mais tarde porque a essa hora estava no Starbucks (o que já vai sendo um enorme hábito). Recebi o telefonema e uma mensagem do meu lindinho entre as 15h e as 16h.
Um à parte: sabem como é que os Americanos chamam às Maria-Rapaz???? Tom Boy!
No dia 3, aqui nos States, a minha host-Family foi muito querida: telefonaram-me e cantaram todos os parabéns. Convidaram-me para ir jantar fora nessa noite e fomos.
Num restaurante chinês (a comida chinesa aqui tem sabor diferente da chinesa de Portugal. E têm ementa diferente. Muito boa!!!) com os miúdos todos… Não foi muito agradável, mas foi querido. E já se sabe como são os miúdos. Bem, embora eu insistisse que não queria prendas, ofereceram-me um casaco Adidas com a assinatura bordada da Missy Elliot. Lindo casaco… Muito fixe! É meio imaturo de mim ficar tão contente com uma coisa deste género, mas eu adoro a Missy e hip hop.
Ah, também me deram um cartão do Starbucks. O cartão estava carregado com dinheiro que vai sendo descontado de cada vez que compro uma bebida no Starbucks.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por foreverthirtyfive às 20:30


3 comentários

De Susana a 13.04.2005 às 11:43

Amiga, eu também não gosto de ser o centro das atenções, mas fico muito triste quando se esquecem de mim, como a Carla diz um paradoxo, infelizmente tenho tido bastantes desilusões nos meus aniversários, por isso opto muitas vezes por me rodear dos que mais gosto e fazer as coisas à minha maneira, fico sempre em baixo quando se aproxima a data, penso em tudo o que se passou no ano que passou e muitas vezes o saldo não é positivo.. ;) Beijinho, grande..

De Sara a 12.04.2005 às 19:28

Obrigada Carla. É uma querida por comentar sempre. Eu sinto isso mesmo: não gosto de festejos nem celebrações que me deixem no centro das atenções;fico muito exposta, mais vulnerável. Prefiro o conforto de passar despercebida, não sei. Mas também fico triste quando alguém se esquece, nomeadamente, membros da familia (aqueles que são importantes para mim)
E é verdade, o cheiro dos embrulhos é diferente... Vem com cheiro de Mãe...

De Carla a 12.04.2005 às 17:34

Como já passou, posso dar os parabéns? :) Eu também me sinto estranha nesse dia, não gosto de ser o centro das atenções mas o certo é que também fico triste se se esquecerem de mim. Paradoxos :) Há alguns anos que não faço festa, no ano passado lá acedi numa festa conjunta pois um amigo meu faz dois dias antes de mim, mas foi um desastre. Como eu estava triste, fartei-me de chorar em frente a toda a gente e fiquei a sentir-me ainda pior! Mas já passou :) Quando eu estive fora de Portugal, bastava os meus pais mandarem-me um algo de cá e o meu coração até rejubilava. Uma colega que foi a Portugal na Páscoa, encontrou-se com os meus pais e lá foi carregada de comidinha da minha mãe, foi um momento maravilhoso! Até o cheiro dos embrulhos é diferente! :) // Este artigo pode ser enorme, mas lê-se num instantezinho e com um sorriso! :) Beijo grande :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2005

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930